UM POUCO SOBRE OS ÓLEOS ESSENCIAIS

Atualizado: 13 de Fev de 2019



"Desde a Antiguidade, o perfume das flores foi associado à alma dos vegetais, como se ao emiti-lo a planta estivesse expressando mais livremente sua personalidade. Por isso, quando os herboristas aprenderam a extrair e conservar os perfumes vegetais, deram a essas substâncias desconhecidas o nome de essência das plantas. Pensavam eles que, dentro dos frascos de seus laboratórios, estava aprisionada a alma das rosas, violetas e jasmins. Como essas substâncias não se misturam com a água e tem aspecto oleoso, foram chamar de óleos essenciais." - Encida Gaspar



Quando usamos os óleos essenciais para tratar alguma anormalidade, chamamos isso de aromaterapia. É um tratamento de origem vegetal, que utiliza apenas as plantas que possuem óleo essencial ou óleo volátil, substância responsável pelo aroma da planta. A diferença entre perfumaria e aromaterapia é que a primeira é de origem sintética, tem função simbólica e preocupa apenas com o prazer do perfume, enquanto a segunda é natural e tem efeitos medicinais que agem sobre os distúrbios emocionais, mentais e físicos.


  • Induzem a regulação da produção do sebo.

  • Ajudam no processo de desintoxicação da pele.

  • Aumentam a circulação sanguínea e linfática local.

  • Ajudam no fortalecimento do tônus muscular.

  • Relaxam músculos e ligamentos.

  • Reduzem espasmos musculares.

  • Atuam como analgésicos locais e gerais.

  • Funcionam como antioxidantes protegendo a pele dos radicais livres.

  • Possuem propriedades antibacterianas, antifúngicas e antivirais.

  • Equilibram as emoções via Sistema Nervoso Central (Sistema Límbico).

  • Tratam condições de pele específicas como acne, dermatite e psoríase.

  • Aumentam a regeneração celular atuando como cicatrizantes.

  • Ativam o sistema imunológico


Existem várias maneiras de extrair os óleos voláteis, eles estão presentes nas folhas, flores, raiz, sementes, frutas, troco e rizomas das plantas. A extração pode ser feita por prensagem, dissolução em gordura ou em solventes voláteis, destilação ou infusão. Após extraído, o material deve ser guardado com muito cuidado, longe de umidade, luz e calor.


Folhas (ex: eucalipto, tea tree, hortelã, manjericão);

Tronco (ex: sândalo, madeira do sião, pau rosa, canela);

Fruta (ex: tangerina, laranja, limão)

Semente (ex: cardamomo, junípero)

Raiz (ex: vetiver, nardo)

Rizoma (ex: gengibre, lírio do brejo)

Resina do tronco (ex: copaíba, olíbano, mirra, breu)

Flor (ex: rosa, gerânio, jasmim, camomila, ylang ylang, lavanda)


A proporção de óleo presente na planta varia muito, podendo ir de 0,1% à 10%. Uma planta pode não ser tóxica, mas seu óleo essencial sim, eles são altamente concentrados, podem ser tóxicos e causar irritações na pele. Por isso, é necessário diluir o óleo antes de usar, com algumas exceções. Cada óleo possui uma concentração ideal para ter uma eficácia terapêutica, 3% é a concentração máxima para obter um efeito seguro. Quando eu posso usar diretamente na pele? Apenas em casos de espinhas, furúnculos, acnes, picadas de inseto e feridas. Procure se informar com um profissional habilitado antes de usar.


Como devo usar?

  • Águas para banho

  • Infusões

  • Águas aromáticas

  • Cosméticos (óleos, cremes, pomadas, shampoos, condicionadores, sabonetes, loções, séruns)

  • Inalações (difusores, velas, incensos, vaporizador, travesseiros aromáticos)

  • Bochechos ou gargarejos

  • Compressas

  • Escalda pés


Alguns óleos essenciais podem ser usados internamente e tem efeitos muito poderosos. Consulte um profissional antes de usar, pois eles também tem efeitos colaterais, contra indicações e podem alterar a eficácia de outro medicamento.



Importante saber!


O que acontece quando você se expõe ao sol após pingar limão na pele? Aparece machas e pode até causar queimaduras, não é? Então, deve-se tomar cuidado ao usar os óleos essenciais cítricos (limão, laranja, bergamota, etc), eles podem causar os mesmo efeitos do limão. Os óleos essenciais de canela, tomilho e orégano irritam a pele quando são usados externamente (na pele).


Ao comprar um óleo essencial, verifique o preço e desconfie daqueles que são muito baratos. Eles costumam ser caros devido ao trabalhoso processo de produção. Não se esqueça de olhar o nome científico do óleo antes de comprar, ele é universal e não te causará dores de cabeça em relação aos efeitos desejados. A lavanda, por exemplo, pode ser a Lavandula officinalis ou a Lavandula dentata, e possuem efeitos terapêuticos diferentes.




Fontes:

Guia Completo de Aromaterapia para Iniciantes, André Ferraz

Aromaterapia: Uso terapêutico das essências vegetais, Encida Duarte Gaspar




Clique aqui para encomendar o seu óleo essencial!